• Passaport On-line - Seja bem vindo ao maior portal e mais completo guia de relações turísticas, culturais, gastronômicas, sociais, políticas e comerciais de Paulínia.


     
 
Paulínia
 
 
Quarta-feira
28 de Junho de
2017
 

 


História de Paulínia

``Paulínia - dos Trilhos da Carril às Chamas do Progresso´´

Autor: 
Cadastrado: 04/10/2012 : 04:54:41 - Atualizado: 14/02/2013 : 23:08:24
5519 page views
História - Paulínia
História - Paulínia
História - Paulínia

A história da cidade de Paulínia remonta à época colonial, quando o governo português doava sesmarias (grandes extensões de terra) a pessoas interessadas em cultivá-las. Em nossa região, há notícias de duas grandes sesmarias doadas em 1796 e 1807 que, pela localização ficavam onde hoje está Paulínia. Paulínia era um sertão inculto, nos arredores de Campinas, com flora e fauna exuberantes, habitado por índios. Em 1885, o Comendador Francisco de Paula Camargo comprou a Fazenda São Bento, enorme propriedade de terra, para produzir café, cujas primeiras mudas, seu avô materno, homônimo, havia trazido do Rio de Janeiro para Campinas em 1817. Além da São Bento, outras grandes fazendas da região da atual Paulínia eram: A Morro Alto (de José Guatemozin Nogueira), a São Luís (de Francisco da Rocha), a Fortaleza (de Domingos de Salles Júnior), a São Francisco (de Heitor Penteado e seus irmãos), a Santa Genebra (pertencente ao Barão Geraldo de Rezende que localizava-se onde hoje está aquele distrito), e a maior de todas, em terras onde hoje está a cidade de Cosmópolis, chamada de Fazenda do Funil. Em 1903 é inaugurada, em terras da Fazenda São Bento, uma capela em honra ao mesmo santo. Ao redor dessa capela, ainda hoje existente no centro de Paulínia, começa a desenvolver-se um vilarejo, também conhecido como "São Bento".

Por volta de 1880, houve um intenso movimento entre fazendeiros da região visando a construção de uma estrada de ferro, que viesse facilitar o escoamento da produção agrícola das fazendas, enormemente prejudicado pela presença dos rios Atibaia e Jaguari, que dificultava sobremaneira a comercialização dos produtos. Esse movimento culmina com a aprovação de empréstimos para a construção da Cia. Carril Agrícola Funilense, ligando Campinas à Fazenda do Funil. Iniciam-se nessa mesma década, vários projetos de imigração, visando substituir a mão de obra escrava, recém-liberta, por estrangeiros que, fugindo da miséria da Europa, buscavam no Brasil novas chances de sucesso. Imigrantes, na maioria italianos, começam a chegar a Paulínia para trabalhar nas fazendas por volta de 1887. A chegada dos imigrantes e a inauguração da Estrada de Ferro (em 18/09/1899) estabeleceram uma nova ordem econômica e social no bairro de São Bento, mesclando aos costumes dos habitantes das fazendas novos hábitos, músicas, cultura e religião.

Em 18 de setembro de 1899, foi inaugurado não só o trecho carroçável da Cia. Carril Agrícola Funilense, mas também as várias estações ao longo do percurso, todas elas recebendo nomes de diretores e membros da própria Companhia: "Barão Geraldo", "José Paulino Nogueira", "João Aranha", "José Guatemozin Nogueira" e "Artur Nogueira", dentre outras que levaram o nome da fazenda onde estavam situadas: "Santa Genebra", "Deserto", "Santa Terezinha" e " Engenho". Obviamente, os bairros onde estavam essas estações foram sendo conhecidos pelos mesmos nomes. Surge, assim, a vila "José Paulino". Em 30 de novembro de 1944, através do Decreto-lei 14334, a vila de "José Paulino" foi elevada à condição de Distrito, com o nome de PAULÍNIA. Esse decreto impedia que localidades usassem nomes de pessoas.

Desde 1942 Paulínia vinha aumentando a arrecadação de impostos para Campinas devido à implantação, naquele ano, de uma unidade da Rhódia Indústrias Químicas e Têxteis. Essa empresa, pioneira na cidade, alterou consideravelmente a economia não só do distrito, mas de toda a região. Em 1956 chega a Paulínia o funcionário aposentado da Assembléia Legislativa do Estado José Lozano de Araújo. Consciente do potencial econômico do Distrito, funda a entidade "Amigos de Paulínia" e arregimenta vários homens das famílias mais antigas do local. Começa um movimento emancipatório que culmina com um plebiscito realizado em 06 de novembro de 1963, decidindo dessa forma a autonomia política do Distrito. Em 28 de fevereiro de 1964 o Diário Oficial do Estado de São Paulo publicou a Lei 8092, criando o município de Paulínia.

Fonte: "Paulínia - dos Trilhos da Carril às Chamas do Progresso"
Autoras: Maria das Dores Soares Maziero e Meire Terezinha Müller Soares

Dados Históricos de Paulínia

Principais Fatos Históricos e Políticos do Município de Paulínia, até 1970.

Autor: Prefeitura Municipal de Paulínia - Passaport Online - Paulínia

Cadastrado: 04/10/2012 : 05:01:51 - Atualizado: 04/10/2012 : 05:01:51


1796 - O reino de Portugal doa sesmarias no local por onde passam os rios Atibaia e Jaguari.

1807 - Concessão da sesmaria Morro Azul, a qual provavelmente localiza-se onde fica a atual Paulínia.

1885 - O Comendador Francisco de Paula Camargo compra a Fazenda São Bento, em Paulínia, à época um sertão inculto habitado por índios.

1897 - Inicio da construção da Capela de São Bento.

1903 - Inauguração oficial da capela de São Bento.

1890 - Fundada, em Campinas, a Cia. Carril Agrícola Funilense para viabilizar a construção da linha férrea ligando Campinas a Fazenda do Funil (na atual Cosmópolis).

1892 - José Paulino Nogueira e investido na presidência da Câmara Municipal de Campinas (cargo que equivaleria hoje ao de prefeito) autorizando o município a contrair empréstimos para a construção da Cia. Carril Agrícola Funilense.

1897 - Aprovada a planta e o orçamento para a construção da estação José Paulino, na linha da Cia. Carril Agrícola Funilense.

1899 - Inauguração oficial da Cia. Carril Agrícola Funilense (18 de setembro) juntamente com as estações ao longo da linha, inclusive a de José Paulino.

1921 - Criação da primeira escola oficial da vila, as " Escolas Reunidas de José Paulino". Inicialmente essa Escola era, particular, pertencente `a sra. Maria das Dores Leal de Queiroz, cujo marido, José de Seixas Queiroz era comerciante e correspondente da " Gazeta de Campinas".

1923 - A Estrada de Ferro Carril Agrícola Funilense passa a pertencer `a Estrada de Ferro Sorocabana.

1928 - Chegada da rede elétrica ao vilarejo, com inauguração de oito postes na rua principal.

1942 - a Cia. Química Rhodia Brasileira compra e instala uma unidade no bairro de José Paulino.

1944 - A Rhodia produz os primeiros litros de álcool, em Paulínia, com cana colhida na própria fazenda. - Decreto-lei 14334 eleva o povoado `a condição de DISTRITO (30 de novembro).

1948 - Eleito como vereador em Campinas o sr. Amerígio Piva, primeiro morador do Distrito a ocupar um cargo publico eletivo.

1963 - 06 de novembro - Plebiscito pela emancipação. Ganha o " Sim" com 94% do numero de votantes (794 eleitores). 1964 - 28 de fevereiro - Promulgação da Lei 8092, emancipando o município de PAULÍNIA.

1965 - 07 de março - primeiras eleições em Paulínia. Vence o sr. José Lozano de Araújo que havia iniciado o movimento pela emancipação do Distrito alguns anos antes.

1966 - O governo federal decide-se por Paulínia para implantar uma refinaria de petróleo da PETROBRÁS. A arrecadação financeira esperada e de um bilhão de cruzeiros.

1967 - Campanha para angariar fundos para a construção da Matriz Sagrado Coração de Jesus, uma vez que São Bento havia sido substituído, sob protesto dos moradores, como padroeiro da cidade. A solução foi manter São Bento como patrono da Capela e Sagrado Coração de Jesus, padroeiro da cidade. - Demolição do prédio da estação José Paulino Nogueira, desaparecendo assim o mais antigo marco histórico da cidade.

1968 - Formaliza-se a documentação e a doação de terras para a construção da REPLAN. - Segundas eleições para Prefeito e Vereadores. Vence o sr. Vicente Amatte. - Ato Institucional numero 05 suprime todos os resquícios do estado de direito; fechamento do Congresso Nacional.

1970 - Início das obras da Refinaria do Planalto. 22 de maio - Decreto Lei Presidencial, baseado na Lei de Segurança Nacional numero 313 declara Paulínia, dentre outros municípios, área de interesse da segurança nacional. Como conseqüência a cidade deixa de eleger seu prefeito, sendo esse nomeado pelo Governador do Estado, mediante aprovação do Presidente da Republica. Aos prefeitos em exercício e assegurado o direito de terminar seus mandatos.

1972 - 12 de maio - Inauguração da Refinaria do Planalto, com a presença do Presidente da Republica - General Emílio Garrastazu Médici.

Classificados da Cidade
   
     

 
 
TAGs
   

histórico, informaçoes, informações, história, paulínia, historia, informações históricas, informaçoes historicas, historico

     

Palavras Relacionadas
   

informaçoes,

historia,

histórico,

informações,

paulínia,

informaçoes historicas,

informações históricas,

historico,

história

     

Entre em contato através das informações abaixo.
   
   
Preencha o formulário abaixo para enviar um e-mail.
     
Nome:
E-mail:
DDD:
Telefone:
Mensagem:
     
 
Long Time LDPC Search Engine
 
Short LDPC Search Engine
 
 
     

 
 
 

Clique em um estado no mapa abaixo!
 
Estado selecionado: São Paulo.
Total de cidades encontradas: 9 cidade(s).
 
 
E-mails:
contato@passaportonline.com.br
comercial@passaportonline.com.br
 
 
 
 

Preencha os campos abaixo e clique em 'Enviar'.
*Nome:
*Telefone:
*E-mail:
*Mensagem:
  Passaport® - Sua empresa em evidência na Internet!
http://www.passaportonline.com.br - Copyright© 2011
Anunciantes Relacionados